2 de mar de 2015

Material Complementar - Acabamentos



Acabamentos Finos Manuais

Escolha uma agulha que seja adequada ao tecido. Para fazer os pontos a seguir, prefira agulhas mais finas e curtas para pontos pequenos, e mais longas para alinhavos. Costure com linha relativamente curta, de 45 a 60 cm para costuras definitivas. Para os alinhavos, pode ser usada uma linha maior. A linha só deverá ser dobrada para pregar botões e colchetes. Para alinhavar e fazer marcações, utiliza-se linhas de cores claras, que façam um certo contraste no tecido. As linhas muito escuras podem deixar marcas no tecido. A seguir, estão os mais utilizados pontos à mão.


Bainhas 

Para fazer bainhas viradas, dobre na altura desejada, marque e pregue os alfinetes perpendicularmente à dobra, passando um alinhavo, não esquecendo de que a bainha deve ter uma altura uniforme. Passe a bainha a ferro e costure com um dos pontos de bainha. A seguir, estão os pontos mais utilizados para fazer bainhas à mão. De acordo com o tecido, deve-se escolher o ponto que mais se aplica ao resultado desejado para a peça.

Bainha dobrada com ponto espinha de peixe: indicada para peças de tecidos médios a pesados sem forro e que desfiam muito. 
Bainha debruada com ponto espinha de peixe: indicada para peças de tecidos médios a pesados sem forro, quando a peça não tem corte reto. 
Bainha com ponto Invisível: este ponto é simples e rápido, executado por dentro, indicado para tecidos leves. 
Bainha com ponto clássico: é bastante prático, porém menos resistente, indicado para peças delicadas.




Acabamentos Finos à Máquina

Costuras Abertas

Costura com borda rebatida: este acabamento é indicado para tecidos leves e de peso médio, em peças que não levam forros. 
Costura debruada com viés: indicada para uma peça em tecido médio ou pesado que não seja forrada.

Costuras Fechadas

Costura francesa: indicada para tecidos transparentes nos quais as costuras são visíveis do lado de exterior da peça. 
Costura tombada: esta costura é útil para reforçar e dar mais resistência a uma parte da peça. Sobrecostura: esta costura é muito resistente e proporciona durabilidade à peça. 
Costura debruada em si mesma: esta costura dispensa qualquer acabamento e dá melhor resultado em tecidos leves que não desfiem facilmente.
Costura debruada com viés: indicada para uma peça em tecido médio ou pesado que não seja forrada. 


 


Bainhas

As bainhas à máquina são mais práticas e rápidas, proporcionando também muita resistência. Por outro lado podem não cair tão bem em uma peça mais social, por dar um aspecto mais informal à roupa. Abaixo estão apenas alguns dos tipos de bainhas feitas à máquina. Além destes, também há bainhas coladas, reforçadas, debruadas, etc. Para saber mais, você pode consultar um dos livros da bibliografia indicada. 

Bainhas com ponto invisível: arremate resistente e relativamente discreto é uma alternativa para peças mais delicadas. Só é possível fazer em máquinas que dispõem deste tipo de ponto. 
Bainha em rolinho: é uma bainha delicada e estreita indicada para tecidos delicados. 
Bainha simples: é uma bainha comum, indicada para tecidos médios ou pesados. 
Bainha postiça: esta bainha é indicada para peças que não têm um corte reto e não é possível dobrar a borda.

Casas

As casas de botão podem ser verticais ou horizontais. O comprimento da casas deve ser igual ao diâmetro do botão, mais a sua espessura. As casas podem ser debruadas ou bordadas à máquina. 
Casa debruada: este tipo de casa é indicado para tecidos leves e de peso médio que não desfiam e que vincam bem. 
Casa bordada à máquina: é o tipo mais comum de casa, indicada para a maioria dos tecidos. 




Comentar com Facebook

Outros Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário